sexta-feira, 28 de abril de 2017

NÃO SE DEIXE ILUDIR: A PARALISAÇÃO DESTA SEXTA-FEIRA É APARTIDÁRIA E EM DEFESA DE SEUS DIREITOS

Brasileiras e brasileiros vamos ocupar ruas e avenidas nesta sexta-feira (28) em protesto contra as reformas da previdência e trabalhista. Não se trata de uma paralisação convocada por partidos políticos e nem centrais sindicais. Trata-se de uma paralisação em favor da cidadania.
Os incautos pregam que essa paralisação está sendo convocada pela CUT (Central Única dos Trabalhadores) para beneficiar uma eventual candidatura de Lula à Presidência da República. Não se deixe enganar, o golpe foi também contra os seus direitos. Quem é contra a paralisação é a elite ou classe média metida a besta.
Lembro à você caro leitor que lobistas e associações empresariais são os verdadeiros autores de uma em cada três propostas de mudanças apresentadas por parlamentares na discussão da Reforma Trabalhista. Os textos defendem interesses patronais, sem consenso com trabalhadores, e foram protocolados por 20 deputados como se tivessem sido elaborados por seus gabinetes.
A reforma da previdência certamente também está sendo patrocinada por lobistas e associações empresariais. Portanto, vamos paralisar este país nesta sexta-feira. A causa é de todos, ou pelo menos da maioria do povo brasileiro.
Os golpistas quando tiraram Dilma da Presidência da República já tinha um script pronto. Primeiro tentaram frear a Lava Jato. Não conseguiram devido a repercussão negativa. Agora tentam promover as reformas que só fazem prejudicar o cidadão. Muitos dos nossos parlamentares são empresários ou fazem o jogo do interesse deles.
Quando votamos na última eleição nenhum deputado, senador ou candidato à Presidência da República falou em reformas. Agora, de supetão, o governo Temer tenta tirar o país da crise a custa do sacrifício da nação.
A coisa é tão séria que a própria CNBB (Confederação Nacional dos Bispos do Brasil) se manifestou favorável à paralisação.
Não só isso: pelo menos três tribunais regionais do trabalho aderiram à greve convocada para esta sexta-feira (28) contra as reformas trabalhista e previdenciária. Em comunicados formais, os TRTs sediados em Minas Gerais (3ª Região), no Rio Grande do Sul (4ª Região) e na Bahia (5ª Região) cancelaram o expediente, suspenderam prazos processuais, adiaram audiências e liberaram os servidores. Não haverá corte de ponto.

Vamos à luta!
fonte;blog do Barbosa
ANUNCIE AQUI LIGUE:  
99433-5589. Acesse Email: xuadoagreste@hotmail.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário